Skywalk, a versão turística

Na teoria, seria absurdo visitar o Grand Canyon e não pisar no Skywalk. A ponte de vidro em forma de ferradura avança sobre o desfiladeiro, 1.200 metros acima do Rio Colorado, e garante “a visão de uma águia”.

Mas saiba que ao chegar ao Eagle Point você pode acabar sentindo um certo desânimo. A passarela não é tão grande, a sensação de pisar no chão transparente nem é assim dramática e a panorâmica está longe de ser a mais espetacular. Para quem já conhece o lado sul do parque nacional, decepção completa. Lá, o cânion é 400 metros mais profundo, grandioso e impressionante.

Antes de subir na ponte, todos devem calçar uma proteção sobre o tênis. Ninguém pode levar câmera ou celular. Em fila indiana, os visitantes andam, param, fazem pose. Andam mais um pouco, param, outra pose… Fotógrafos profissionais estão lá para tirar essas fotos perfeitas, vendidas na lojinha, à saída.

Andar sobre a passarela leva menos de 10 minutos. Melhor seguir para o Guano Point, mais no alto. Agora, sim, um cenário amplo: platôs imponentes, um fiapo de rio lá embaixo, aviões e helicópteros em rasantes. Termine o passeio com um almoço diante desse cenário.

Sobre Camila Anauate

De alma inquieta e mente aberta, que me fizeram jornalista, viajante, aventureira, sonhadora sem-fim
Esse post foi publicado em Estados Unidos e marcado , , , , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s