Jordânia, arrebatadora!

Jordânia? Aquele país no centro do Oriente Médio? O que você vai fazer lá? Embarque comigo, é fascinante, explico tudo no caminho. Antes, duas dicas importantes: liberte-se de qualquer preconceito em relação ao mundo árabe e respire bem fundo. Será uma experiência de vida arrebatadora.

A graça dessa viagem é poder desvendar um a um todos os segredos de uma terra camuflada em plena região dos conflitos sem-fim. Sem petróleo nem extremismos, o país passa despercebido no contexto instável do Oriente Médio. É neutro, seguro. Até sua paisagem monocromática, moldada pelo imenso deserto e entrecortada por construções de um branco já gasto, confirma a impressão de se estar num esconderijo.

Por essas e muitas outras características, a Jordânia quer aparecer para o turismo. E, de fato, sua rica herança histórica, cultural e natural não pode ficar perdida nas areias do deserto. Impossível fechar os olhos para a terra onde há registros das mais antigas ocupações humanas no planeta, com vestígios das três religiões monoteístas, e museu vivo de relíquias romanas e bizantinas. Ou ficar indiferente diante da cordialidade e da simpatia do povo jordaniano, com cultura, hábitos, roupas, comidas e cenários completamente diferentes de tudo o que você já viu.

Apesar de pequeno – bastam seis horas de carro para cruzar a Jordânia de norte a sul -, o país é surpreendente. Entre boiar no Mar Morto e passear de barco pelo Mar Vermelho muitas experiências se revelam . Um novo mundo abre as portas a partir da urbana e vibrante capital, Amã, ponto de partida dessa inesquecível jornada.

Petra é, de longe, a atração mais famosa da Jordânia. E não precisaria de Indiana Jones (no filme Indiana Jones e a Última Cruzada) nem do título de maravilha moderna do mundo para justificar sua importância. A cidade inteiramente talhada na encosta de montanhas de pedra impressiona pela grandiosidade.

Mas a Jordânia tem mais e mais encantos. O país é um destino religioso, cultural, histórico e natural sem comparação. Em que outro lugar do planeta você poderia sentir na pele os efeitos dos sais minerais do Mar Morto? Ou banhar-se nas águas do Rio Jordão? Mais: dormir como um beduíno no Deserto Wadi Rum?

Se, durante a viagem, você viver essa intensa troca de experiências, terá compreendido a mensagem. E voltará outra pessoa, muito mais completa.

Sobre Camila Anauate

De alma inquieta e mente aberta, que me fizeram jornalista, viajante, aventureira, sonhadora sem-fim
Esse post foi publicado em Jordânia e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Jordânia, arrebatadora!

  1. Nuno Godinho o tuga disse:

    Voce foi lá!? Quando!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s